Tipos de Relógios


Principais tipos de relógios:

Relógio de Sol


A invenção do relógio de sol é atribuída aos babilônios. Sua composição é simples: uma haste vertical (chamada de gnômon) presa ao solo projeta sua sombra no chão quando iluminada pelo sol. O gnômon é posicionado no centro de uma superfície plana, circular, dividida em partes iguais por linhas retas. Essa superfície é o mostrador e a sombra funciona como ponteiro. Porém, devido a fatores como a forma elíptica da órbita da Terra, a inclinação do seu eixo e as variações na velocidade de translação, a hora indicada por um relógio de sol raramente é igual à hora marcada em um relógio mecânico.

Clepsidra


A clepsidra é um instrumento de medição do tempo composto por dois recipientes posicionados em níveis diferentes, de modo a permitir que o líquido contido no recipiente que está mais acima escoe para o que está mais abaixo, inicialmente vazio. O líquido utilizado é geralmente a água, por isso a clepsidra também é chamada de relógio d'água. A passagem da água acontece gota a gota, através de uma pequena abertura existente na base do recipiente superior. Isso porque, segundo o princípio de funcionamento da clepsidra, o fluxo de um líquido que vaza através de um pequeno orifício é constante. Há uma escala na parede do recipiente superior que permite a leitura: cada vez que o nível da água desce duas marcações na escala isso equivale à passagem de uma hora.

Ampulheta


A ampulheta, também chamada de relógio de areia, surgiu da necessidade do homem de possuir um equipamento de medição do tempo que pudesse ser transportado com facilidade. Sua estrutura é composta de dois recipientes cônicos de vidro, unidos nas extremidades mais estreitas e com um orifício entre elas, de modo a permitir a passagem da areia contida em uma das metades para a outra. O tempo que toda a areia leva para passar de um lado para o outro corresponde ao intervalo determinado na construção da ampulheta, havendo algumas que esgotam a passagem de areia ao fim de uma hora enquanto outras marcam 12 ou 24 horas, por exemplo.

Relógio de pêndulo


O relógio de pêndulo tem como principal característica a existência de um peso que oscila e que é responsável pelo funcionamento do mecanismo. Rodas dentadas cuidadosamente encaixadas umas às outras movimentam os ponteiros. Preso a uma corda, o peso vai caindo de maneira controlada e a energia liberada pela sua queda é utilizada para manter o movimento constante dos ponteiros.

Relógio de pulso


O relógio de pulso é uma evolução do relógio de bolso. Ele funciona a partir da vibração de um pequeno cristal de quartzo, que é um mineral que vibra quando atravessado por corrente elétrica. O corte preciso do cristal é responsável por fazê-lo vibrar exatamente o mesmo número de vezes durante um intervalo de segundo. O impulso elétrico gerado pelo quartzo é transmitido a uma pequena engrenagem que move os ponteiros.

A história da invenção do relógio de pulso possui mais de uma versão. Alguns atribuem a ideia a Carolina Murat, irmã de Napoleão Bonaparte, que teria encomendado o primeiro modelo ao relojoeiro Abraham Louis Bréguet em 1814. Outros acreditam que ele só tenha sido criado em 1868, por Athoni Patek e Adrien Phillipe, fundadores da empresa Patek-Phillipe, que popularizou os relógios de pulso como acessórios femininos. Uma terceira versão diz que foi o brasileiro Alberto Santos Dumont, inventor do avião, o responsável por popularizar esse modelo entre os homens no início do século XX. Amigo do joalheiro Louis Cartier, Santos Dumont teria lhe pedido para criar um relógio de pulso para que ele pudesse olhar as horas mesmo quando estivesse com as mãos ocupadas comandando seu dirigível. Cartier então elaborou para o amigo um modelo com mostrador maior e pulseira de couro, batizado de "Santos". Hoje, além da Cartier, existem muitas marcas famosas de relógios de pulso, como Swatch, Technos e Champion.