Horário de Verão


Sobre o Horário de Verão

O horário de verão é uma mudança que é feita adiantando-se os relógios de uma determinada localidade em uma hora em relação ao seu fuso horário oficial. O nome "horário de verão" deve-se ao fato dele geralmente ser adotado nessa estação, durante um período determinado. A finalidade do horário de verão é promover o máximo aproveitamento da luz natural, reduzindo assim o consumo de energia elétrica. Porém, essa economia é sentida com maior intensidade nas regiões mais distantes da Linha do Equador, pois nelas o verão tem dias mais longos, com o sol nascendo mais cedo e se pondo mais tarde. No caso dos países mais próximos à Linha do Equador, como é o caso do Brasil, a duração dos dias e das noites é a mesma durante todo o ano, o que torna os efeitos do horário de verão menos significativos. No nosso caso, a principal diferença é que, com os relógios adiantados em uma hora, o consumo comercial de energia é encerrado quando ainda há luz do sol, por volta das 18h, e o consumo das residências começa um pouco mais tarde, evitando assim que o sistema de distribuição de energia seja sobrecarregado.

O curioso é que a ideia original do horário de verão surgiu quando a luz elétrica ainda nem existia. Em 1784, o político e inventor americano Benjamin Franklin sugeriu que os relógios fossem adiantados em uma hora durante o verão, pois ele acreditava que isso resultaria em economia de cera de vela. Entretanto, a ideia não foi levada em conta pelo governo do seu país nem pelo governo da França, onde foi publicado um artigo que falava sobre os prováveis benefícios dessa prática. Alguns anos depois, na Inglaterra, William Willett, que era membro da Sociedade Astronômica Real, tentou convencer as pessoas a adotarem uma ideia semelhante. Em 1907 ele produziu e distribuiu um panfleto com o título Waste of Daylight (O Desperdício da Luz do Dia), em que defendia o melhor aproveitamento da luz natural e sugeria uma mudança no horário feita da seguinte forma: os relógios deveriam ser adiantados em 20 minutos a cada um dos quatro domingos do mês de abril, totalizando um adiantamento de 80 minutos. No mês de setembro, o horário voltaria ao normal também de forma gradativa, com os relógios sendo atrasados em 20 minutos a cada domingo. Apesar da campanha promovida por Willett, seu país não aprovou o horário de verão. O primeiro país a colocar a ideia em prática foi a Alemanha, em 1916, e só depois a Inglaterra resolveu instituir a medida. No Brasil, o horário de verão vigorou pela primeira vez em 1931. Atualmente, dezenas de países adotam a prática, como podemos ver no mapa abaixo.


Há quem seja contra o horário de verão argumentando que ele causa distúrbios no relógio biológico das pessoas, alterando principalmente o sono e a alimentação. Segundo os críticos, o prejuízo à saúde não compensa a suposta economia de energia elétrica, mesmo porque essa economia sequer é comprovada. Eles argumentam ainda que a produtividade das pessoas cai, já que elas são obrigadas a acordar uma hora mais cedo, o que gera sonolência diurna e afeta o desempenho das atividades, além de provocar alterações no humor.